in

Whindersson Nunes investe em Bitcoin?

O humorista Whindersson Nunes, recentemente, teve sua imagem vinculada a uma suposta empresa de investimentos, a Bitcoin Revolution (Loophole, Era ou Up). Trata-se de uma suposta fraude que utiliza da imagem de pessoas e instituições famosas, sem autorização prévia, para dar credibilidade as promessas de altos lucros que a empresa oferece.

O esquema, e suas variações, são quase sempre os mesmos. É solicitado que se envie alguma quantia em Bitcoin (ou alguma outra criptomoeda) para uma carteira sob a promessa de ganhos mensais, normalmente valores altos para despertar o interesse do leitor. A empresa em questão dizia utilizar um robô de trading para realizar os ganhos.

Muitos usuários apresentaram reclamações em sites como o Reclame Aqui:

É sempre bom verificar sites reclamações antes de colocar dinheiro em alguma empresa ou investimento. 

Whindersson não é o primeiro a ser vítima desse tipo de ação. Somente no Brasil a Bitcoin Revolution utilizou as imagens de Carla Peres, Chico Buarque, Tiago Leifert e Jorge Paulo Lemann. Mas as supostas fraudes não param em terras Tupiniquins. O bilionário Richard Branson e o Elon Musk são exemplos disso.

É altamente arriscado deixar seus bitcoins sob a posse de outra pessoa ou empresa, pois uma vez perdidos, eles jamais poderão ser recuperados. Criptomoedas não geram rendimentos de renda fixa, apenas rendimentos variados baseados na especulação do preço desses ativos.

Sempre duvide de promessas milagrosas e rendimentos altos e, se por acaso, ainda quiser deixar suas criptos sob custódia, certifique-se que você está os deixando em uma empresa confiável. 

É sempre bom diferenciar os esquemas fraudulentos da tecnologia em si. Muitos utilizam as criptomoedas para tentar aplicar golpes, pois elas garantem um certo grau de anonimato e muitas pessoas não entendem como a tecnologia e o mercado funcionam. Para isso, a única solução é aprender mais sobre as formas de se proteger e manter seus ativos digitais a salvo de pessoas má intencionadas. 

Acompanhe o Cointimes nas redes sociais para conhecer o mercado das criptomoedas e manter seus bitcoins seguros: Facebook, YouTube, Telegram e Twitter.


What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

5 coisas para saber sobre Bitcoin nessa semana

banco e criptomoeda fazem batalha de marketing