in

Confira possíveis atualizações para o Bitcoin em 2020

Desde a implementação do SegWit em 2017, o Bitcoin não anunciou nenhuma atualização significativa em seu protocolo. Foram lançadas novas atualizações de softwares de clientes, contudo nenhuma implementação com hard ou soft fork foi anunciada.

Com isso, CriptoFácil ouviu diversos programadores e especialistas em Bitcoin que indicaram quais implementações podem ser adicionadas ainda este ano. Confira!

Schnorr / Taproot 

As assinaturas Schnorr foram adicionadas ao protocolo do Bitcoin por algum tempo. Mas no ano passado, os desenvolvedores que estão trabalhando nas sugestões de assinatura da Schnorr, como os desenvolvedores da Blockstream Pieter Wuille e Jonas Nick e Anthony Towns da Xapo, revelaram planos mais ambiciosos. A assinatura Schnorr será proposta como parte de uma atualização maior do protocolo soft fork (chamada Taproot), proposta pelo colaborador principal do Bitcoin Gregory Maxwell, que se inspirou na proposta mais antiga (MAST).

O Taproot é baseado em uma realização interessante: por mais complicado que seja, quase qualquer construção de MAST pode (ou deve) incluir uma condição que permite que todos os participantes cheguem a um consenso sobre os resultados e assinem conjuntamente uma transação de liquidação. Este “desligamento cooperativo” cobrirá todas as outras condições. Embora os desenvolvedores ainda estejam discutindo detalhes da implementação, o Taproot parece não ter causado muita controvérsia.

Great Consensus Cleanup

É um soft fork proposto pelo desenvolvedor da Square Crypto Matt Corallo. Ao contrário da maioria das atualizações de protocolo, incluindo outras atualizações incluídas nesta lista, a Great Consensus Cleanup não foi projetada para enriquecer o Bitcoin com novos recursos ou funcionalidades. Em vez disso, como o nome sugere, este soft fork eliminará algumas vulnerabilidades de casos extremos no protocolo do Bitcoin.

Mas também existem algumas objeções: em teoria, certas atualizações podem tornar inutilizáveis ​​algumas moedas existentes (UTXO). Embora esses UTXOs sejam impossíveis, sua existência não pode ser determinada, e algumas pessoas consideram torná-los um risco não-dispensável e, em princípio, isso nunca deve ser feito.

OP_CHECKTEMPLATEVERIFY

OP_CHECKTEMPLATEVERIFY (CTV), anteriormente conhecido como OP_SECURETHEBAG, é um novo código OP proposto pelo colaborador principal do Bitcoin, Jeremy Rubin. Seus principais benefícios são que ele pode ajudar a aliviar o congestionamento e as despesas da rede Bitcoin durante o horário de pico e aumentar efetivamente o rendimento da rede.

Leia também: Bitcoin bate recorde com 66% de adoção do SegWit em 2020

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Bitcoin Cresce em Valor, Enquanto Intervenção de Recompra do Fed faz História – BeInCrypto

Analista afirma que ascensão do Bitcoin está próxima